Eu Quero, Mas Não Quero…

picjumbo.com_HNCK8478Após ter lecionado um estudo com os jovens a respeito da essência do ser de Deus (espírito, c.f. João 4:24), convidei os jovens para ficarem e assistirem um filme (algo que não é comum para os americanos). Alguns ficaram e eu descobri que não tenho cabo HDMI então terminamos a noite jogando Exploding Kittens (se você não conhece esse jogo você precisa conhecer). Eles deixam a casa e eu ainda tenho de levar o cachorro para passear (enquanto faz 7ºC e chove), limpar toda a cozinha e sala, fazer minha higiene, arrumar o quarto, estudar alemão, responder meus emails, fazer meu devocional, orar pelos missionários da IMB, responder emails e comentários na página, e gravar meu 1 Second Every Day. Detalhe, eu era para estar dormindo as 23h. São 23:53 agora e eu acabei de voltar do passeio com o cachorro. E eu estou molhado e fedendo a cachorro molhado.

A última coisa que eu quero fazer são minhas tarefas. Eu quero assistir o filme “As Above, So Below”, fechar o notebook, virar para o lado e acordar no outro dia pela manhã para começar a vida. Minha agenda do dia seguinte realmente não me permite ir dormir as 3 da manhã e acordar ao meio dia. Algo tem de ser feito. “Eu posso assistir o filme e ler meu devocional no celular rapidinho”, digo no meu íntimo. Pois é, eu posso fazer isso, mas será que eu realmente quero fazer isso?

Enquanto escovo os dentes me lembrei das orações que eu faço na igreja. Sabe aquelas orações que você faz quando o pastor apaga as luzes, acende as luzes escuras do púlpito, o cara do teclado faz um solo, e a banda começa a tocar um ritmo crescente enquanto o pregador fala algo que toca seu espírito? Bem, sinto lhe informar mas não foi o Espírito que tocou você. Foi a música. Eu busco pensar nessas coisas enquanto estou no culto para não ser influenciado, e enquanto escovo os dentes lembro-me de quando oro pedindo por mais sede de Deus e que o Espírito de Deus me encomode para que eu cresça em santidade. “As vezes que gostaria de não ser cristão”, solto aquele pensamento que vem lá do inferno (leia: da minha mente).

Antes de você continuar, saiba: eu não tenho a menor intenção de fazer você pensar que eu sou um super-herói, ok? Se você se desapontar comigo, se arrependa. Você nunca deveria ter colocado confiança em mim (Jeremias 17:5).

Os Três Problemas

Sinto o Espírito me pressionando para fazer o que deve ser feito, mas eu realmente quero ver o filme. Eu quero ler e crescer espiritualmente, mas eu não quero abdicar do meu tempo de descanso pra isso. Leia essa frase novamente: “Eu quero ler e crescer espiritualmente, mas eu não quero abdicar do meu tempo de descanso pra isso”. Você consegue perceber quão imbecil essa frase é? Essa frase mostra que (1) eu quero crescer sem sofrer, (2) que eu acho que o tempo que tenho disponível é meu, (3) que eu vejo o filme como descanso, não meus afazeres diários.

Bem, talvez você também não concorde que seus afazeres são descanso, mas pense em algumas coisas.

  • Quando você faz suas tarefas diárias isso glorifica a Deus. Como? Você cumpre Efésios 5:1. Deus é um Deus organizado, e quando você é organizado você imita a Deus e o glorifica.
  • Deus é fiel (Deuteronômio 7:9). Quando você permanece fiel a suas metas e afazeres diários, você glorifica a Deus.
  • Se você negligenciar seus afazeres, eles não vão se fazer por você. O resto da sua agenda vai melar, e o seu final de semana com a família não vai dar certo. Como isso pode parecer descanso para você?

Mas ok, a primeira parte da minha frase mostra que eu quero crescer sem sofrer. Fui bodybuilder durante algum tempo na minha longa vida de 21 anos e eu sei muito bem que sem dor não há resultados. Eu treinava até vomitar; se alguém fazia 10 repetições com 100kg eu lutava para fazer 12 com 105kg. Se alguém comia 6 vezes ao dia eu comia 8. Se alguém injetava 500mg de testosterona por semana, eu injetava 320mg todo santo dia. Se alguém tomava 2 pílulas de Dianabol, eu tomava 10. Se minha pressão ficava alta, eu misturava alguns medicamentos e pronto, estava baixa novamente. Eu fazia todos os sacrifícios que podia para alcançar o físico que eu desejava. Por que diabos eu fazia isso? Bem, eu sabia muito bem, pois já havia estudado bastante, que se eu não der o máximo de mim, os resultados nunca vão ser os que eu almejo. Eu sabia que aquilo que eu sonhava enquanto estava deitado na cama, só funcionaria se eu acordasse cedo para tomar meu primeiro shake do dia 1 hora antes de todo mundo.

O que eu posso garantir é o agora. O passado evaporou, o futuro é contingente, e apenas o presente é real para o ser humano.

Não existe crescimento sem dor, sem sacrifício, e sem lágrimas. Eu sei muito bem disso. Adeptos do livre-arbítrio compatíbilistico irão dizer que você vai tomar a decisão que está enraizada naquilo que você mais quer no momento. Paulo descordaria dizendo que “não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço” (Romanos 7:19 [JFA-CRF]). Por mais que eu quisesse, no momento, assistir o filme, eu sei que nos últimos momentos da minha vida vou desejar ter gasto mais tempo com Deus. Eu quero assistir o filme, mas eu também quero conhecer mais a Deus.

O segundo problema na minha frase é que eu acho que o tempo é meu. O tempo nunca foi meu, e eu não sei da onde nós brasileiros achamos que temos todo o tempo do mundo. Brasileiros chegam atrasados em quase todos os compromissos porque não ligam para o tempo dos outros. Os outros não ligam para o próprio tempo então “tá tranquilo e favorável”. O problema entra quando percebemos que daqui a 10 segundos eu posso ter um ataque cardíaco e me encontrar com Deus. Enquanto escrevo isso posso ter um derrame. Saber que daqui a alguns segundos eu posso me encontrar com Deus tem um efeito massivo na minha vida. John Piper fala um pouco sobre isso neste podcast. Dentro de instantes posso estar face a face com meu Criador, e então ei de prestar contas por tudo que fiz, e pelo que não fiz. “E aí Natan? Filme ou afazeres?”

Por mais que eu quisesse, no momento, assistir o filme, eu sei que nos últimos momentos da minha vida vou desejar ter gasto mais tempo com Deus.

Eu gostaria de pincelar mais uma coisa dentro do terceiro ponto: eu ignorei que meu descanso é em Deus, não em entretenimento. Ora bolas, se até a ciência sabe que a TV te deixa cansado e que horas de televisão estão conectadas com depressão, por qual motivo nessa terra eu deveria pensar que a televisão vai me fazer descansar? Não foi Jesus Cristo, aquele que nos criou, quem disse que ele provê descanso para os seus (Mateus 11:28)? Se eu acreditar que a televisão vai me dar descanso eu estarei sendo burro e desobediente. Sinceramente, ambos não soam muito bem.

Só Por Hoje Funciona!

Não achei muito coerente eu optar pelo entretenimento desta vez. Talvez amanhã eu erre nisso, talvez eu consiga lembrar da minha teologia quando a tentação vier, ou talvez o Espírito me encomode novamente (e eu oro a Deus para que o faça). Eu não sei quanto ao dia de amanhã. O que eu posso garantir é o agora. O passado evaporou, o futuro é contingente, e apenas o presente é real para o ser humano. “Só por hoje funciona!” é o lema do Narcóticos Anônimos. Só por hoje eu decido fazer o que tem de ser feito. Não é força de vontade, é simplesmente lógica!

Uma benção se torna maldição quando ela se torna maior que o Doador da benção.

O Que Aprendi?

Uma coisa eu aprendi nessa experiência: eu quero mas não quero. Eu quero crescer em graça, mas não quero abdicar de meus prazeres; eu quero ter mais intimidade com Deus, mas quero assistir televisão; eu quero conhecer mais das Escrituras, mas também quero tomar uns bons sustos com um filme de suspense. Prazer, televisão, ou bons filmes são então coisas do inferno enviadas pelo tinhoso para me atormentar? Certamente não. Calvinistas não podem dizer que sim pois isso faz parte da graça comum, Arminianos não concordariam com isso pois o Arminanismo não tem qualquer ligação com o Ascetismo, e nem Molinistas tem qualquer razão para acreditar nisso.

Ninguém está propondo fugir disso. Como já disse, não creio que o Ascetismo seja algo racional. O problema não é aproveitar a vida, mas sim trasnformar a vida em morte. Uma benção se torna maldição quando ela se torna maior do que o Doador da benção. Você pode assistir 12 horas de televisão direto, fazer uma maratona de sei lá qual série e depois ir dormir. O que você não pode é negligenciar seus afazeres e sua vida com Deus para tornar o entretenimento possível. Se eu ainda vou assistir o filme? “HECK YEAH!” eu diria aqui. Se vai ser hoje? Desculpa, mas não vai dar. Meus Deus é organizado e planejado, não vejo motivos para eu não ser.

Existem vezes que meu eu guerreia com ele mesmo, e talvez até mais do que deveria. Existem momentos que eu penso coisas que eu tenho de me arrepender depois (mesmo que alguns puritanos de internet do século XXI não aceitem meu perdão). Em meio a tudo isso eu sei de uma coisa apenas: o que é espiritual peleja contra a carne. Quem vai vencer a luta? Hoje o espírito venceu, pela graça de Deus.

Mas bem, você já pegou a moral da história. Pense bem sobre o que você vai fazer quando se deparar com problemas desse ti. O gato acabou de derrubar o abajur lá em baixo então tenho de descer para limpar. E sim, essa informação era necessária para você hahaha


 

Imagem: Viktor Hanacek

The following two tabs change content below.
Natan de Carvalho é estudante de Teologia e Filosofia na Southeastern Baptist Theological Seminary, na Carolina do Norte. O Catarinense, de Jaraguá do Sul, agora reside em Raleigh, aonde congrega e serve na Crossroads Fellowship Church. Natan também está colaborando na tradução do Logos Bible Software para o Português. Completou o Intensivo Ministerial e Missionário com o minstério Clamor de Media Noche, e também cursou teologia no Instituto Teológico Batista Catarinense.

Latest posts by Natan de Carvalho (see all)

Tags: , , , , , , ,

  • Lucas da Silva

    Excelente texto, meu irmão. Talvez eu tenha me identificado bastante com tal situação.
    Não sei se posso classificar suas palavras como um artigo ou um devocional, Hahaha.

    • Esse não é um artigo, é mais um partilhar da minha experiência que eu creio que possa ajudar as pessoas. Que bom que te ajudou brother! Seja sempre bem vindo para comentar aqui!

  • Sara

    Excelente mesmo! para mim, ajudou em 200%, é como se o que eu precisasse ler hj, fosse esse texto. As vezes digo a Deus que me ensine a ser cada vez mais parecida com Ele. vejo que é muito simples, já que eu O conheço bem. Ser mais parecida com Deus, é ser mais produtiva, mais organizada, mais paciente, mais amorosa, mais justa, mais humorada, entendo agora, q minha petição está em parte errada. Não preciso que Ele me ensine de maneira especial, ele já o fez através da bíblia, o que preciso de fato é que Ele me ajude, afinal simples não é sinônimo de fácil rsrs
    mt Obrigada 😉

    • Verdade. Me encontro em uma situação semelhante, na qual não me vejo precisando conhecer mais coisas, mas botar em prática o conhecimento que tenho.
      Seja bem vinda para comentar mais, Sara!

%d blogueiros gostam disto: