Imago Dei – Soberania de Deus e Complexidade Numérica

the-cross-at-peak-of-molltaler-glacier-in-austria-picjumbo-comGenesis 1:27 afirma que “criou Deus, a humanidade (אדם) em sua própria imagem, na image de Deus ele criou; homem (זכר) e mulher (נקבה) ele os criou.” É importante notar que em Hebraico você não vai ler “Deus criou o homem em sua própria imagem, na imagem de Deus ele criou o criou”, como algumas traduções sugerem (confira JFAA, JFAC, NVI. Um dos poucos casos da história em que a NTLH de fato traduz o texto de forma certa enquanto os textos mais literais erram). Este ponto é muito importante visto que revela quem Deus é, não somente um ato de criação.

Deus criou a humanidade em sua própria imagem e semelhança, o que provoca uma forte sugestão de que a imagem de Deus é expressada de forma singular na humanidade. אדם (humanidade), representa a imagem de Deus, não seres humanos de forma individual. A imago Dei, então, é expressa na singularidade da humanidade, no ousia (tipo, espécie) dos seres humanos. No fim do inclusio do texto, Moisés relata que Deus criou a humanidade em homem e mulher. Nisto ele caracterizou e trouxe vida ao que é humano. A singularidade da humanidade se encontra no homem e mulher em união. O homem sozinho não é a imagem de Deus; nem a mulher de forma solitária o é. Isto representa que a imagem de Deus é uma unidade numérica complexa. A imagem de Deus é ambos plural e singular, o que aponta diretamente para Deus: A Trindade. Deus é pluralidade em unidade.

“A soberania de Deus é uma soberania de serviço”

Outro ponto que ilustra isso é encontrado na passagem 2:24 do livro de Gênesis, onde o homem recebe a ordem de deixar seu pai e mãe e se tornar um com sua mulher. É comum no Antigo Testamento encontrarmos uma forte linguagem monoteística, tais como as afirmações de Deuteronômio 6:4. “Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR”.  A palavra “único” é אחד (‘echâd). Ao contrário do que muitos unitarianos e não-trinitarianos pensam, essa palavra é sim singular, mas não somente pode como representa sim uma complexidade numérica. Em Gênesis 2:24 o homem deve se unir a sua mulher (1+1), e esse deve ser o modus ponens em nossas mentes, e se tornar um. Dois seres se unirão e se tornarão um só. Você tem uma chance para adivinhar qual palavra Hebraica é usada para representar essa complexidade numérica. Sim, אחד é usada para expressar a complexidade numérica contida nessa relação! Um agora é constituido de dois seres distintos. A complexidade se encontra na palavra “único” (ver nota 1, abaixo). Se você somar homem e mulher seu resultado será singular, no entanto, será uma singularidade complexa. אחד, então, pode representar uma complexidade numérica de forma singular.

“O homem sozinho não é a imagem de Deus; nem a mulher de forma solitária o é. Isto representa que a imagem de Deus é uma unidade numérica complexa. A imagem de Deus é ambos plural e singular, o que aponta diretamente para Deus: A Trindade. Deus é pluralidade em unidade”

Adão e Eva, sendo feitos à imagem e semelhança de Deus, nos direcionam de volta ao Criador, o ser mais complexo que poderia ser. Deus, o Único e Triuno Deus, é o foco desta narrativa. Deus é representado como soberano sobre a criação, pois ele cria, divide, e faz tudo através do serviço. Humanidade, homem e mulher, sendo criados à imago Dei devem dominar sobre a terra (1:28). Isso também nos traz de volta a Deus e seu modus operandi de soberania sobre a terra: a soberania de Deus é uma soberania de serviço, e os portadores da imagem de Deus também são chamados a dominar em serviço, isto é, dominar através de seu serviço à criação. In summa, ser criado à imagem e semelhança de Deus é ser um reflexo do ser de Deus e de sua soberania de serviço, cujo portadores de Sua imagem são chamados a emular.


(1) Deve ser clarificado que durante o período do Antigo Testamento, o perigo enfrentado era o politeísmo. Escritores do Antigo Testamento, então, queriam estar certos de que o povo entenderia que Deus é sim apenas um, não vários. Este fato é de grande importância para Jesus e o Novo Testamento, pois se Deus é de fato singular, e Jesus afirmava ser Deus temos duas opções: ou ele era doente ou era Deus. Um ditado americano diz: “Se anda como pato, se fala como pato, e se parece como um pato, é um pato!” Jesus, tendo todos os atributos de Deus que foram explicados em detalhe pelos autores do Antigo Testamento, provou a sua audiência que ele era verdadeiramente o único Deus que existe. A defesa do Antigo Testamento ao politeísmo emergente foi estratégica e de grande valor para a vinda de Cristo na plenitude do tempo (Gl. 4:4).

The following two tabs change content below.
Natan de Carvalho é estudante de Teologia e Filosofia na Southeastern Baptist Theological Seminary, na Carolina do Norte. O Catarinense, de Jaraguá do Sul, agora reside em Raleigh, aonde congrega e serve na Crossroads Fellowship Church. Natan também está colaborando na tradução do Logos Bible Software para o Português. Completou o Intensivo Ministerial e Missionário com o minstério Clamor de Media Noche, e também cursou teologia no Instituto Teológico Batista Catarinense.

Latest posts by Natan de Carvalho (see all)

Tags: , , , , , , , , ,

%d blogueiros gostam disto: