O Que Li Neste Semestre

O semestre acabou, e eu terminei tudo com notas boas e muito aprendizado, para a glória de Deus. Após ter lido igual um louco pelo semestre todo, eu estou passando um tempo com alguns livros que não são obrigatórios. Nesse post vou compartilhar alguns comentários sobre as leituras que eu fiz nesses ultimos 6 meses.

O Que Eu Li

Apologética

  • Reasonable Faith (William Lane Craig) – A melhor obra de apologética que eu li neste ultimo semestre. Craig faz um excelente trabalho em citar cada vírgula neste trabalho, o que ajuda a sua pesquisa. Além disso, você pode comprar o guia e responder as perguntas do livro para aprender melhor.
  • Christian Apologetics (Douglas Groothuis) – A obra é gigante, e o fato de eu ter comprado o curso do Groothuis no Credo Courses me ajudou bastante no conteúdo. Para quem não tem nenhuma leitura em apologética e quer se aprofundar bem, este livro é bom. Mas se você já tem uma bagagem em apologética eu pularia este livro e compraria ele apenas para ter como referência. O livro tenta ser exaustivo e acaba sendo muito repetitivo. O livro é muito bom no que trata sobre relativismo (quase um terço do livro) e também sobre a base Bíblica para a apologética.
  • The Rationality of Theism (Paul Copan & Paul Moser) – Irônicamente, este livro é editado por Copan e Moser. Um deles advoga a causa da apologética, e o outro é totalmente contra a teologia natural. Moser é contra isso e eu vou falar mais sobre isso no livro dele. Mas este livro é uma compilação de artigos em diversos argumentos para a existência de Deus. O livro não é para iniciantes, e as vezes vai usar uma lógica modal aqui e ali para explicar suas idéias. Mas vale muito a pena ler.
  • Apologetics (John Frame) – Eu queria ter uma leitura de um leitor presuposicionalista que eu respeite, e o Frame dá conta do recado. Gostei tanto dele que comprei toda sua coleção do Theology of Lordship, Systematic Theology, e sua History of Western Philosophy. Continuo discordando do presuposicionalismo, mas como estudei com o Greg Welty, que foi seu professor auxiliar (e Frame foi auxiliar e aluno de Van Til), creio que Frame seja uma boa referência de boa apologética presuposicionalista.
  • Four Views on Christianity and Philosophy (Graham Oppy, Scott Oliphint, Timothy McGrew, e Paul Moser) – Essa série de counterpoints é pra lá de útil. Utilizei muito ela no meu estudo sobre o Aniquilacionismo, e em breve lerei alguns sobre evolução e presciência. Os debates no livro são fantásticos, e nessa obra eu fico com o Timothy McGrew. Tive a oportunidade de conversar com todos os autores, com exceção do Oliphint, e isso facilitou bastante eu realmente me estabelecer na minha posição. Vale muito a pena a leitura, especialmente para aqueles que estão entrando nesse mundo e não sabem como pensar sobre o assunto.

Epistemology

  • Knowledge and Christian Belief (Alvin Plantinga) – Esta obra é o resumo do resumo do resumo do resumo resumado da trilogia de Plantinga. Para quem não conhece, Plantinga é simplesmente um dos maiores filósofos hoje vivos, e ele ganhou um prêmio pra lá de importante nesse ano. O livro é, eu argumento, essencialmente externalista, e nos mostra que podemos ser racionais em nossa fé mesmo quando não temos razões (silogismos lógicos, etc) para sermos cristãos. Se eu concordo ou não fica pra uma outra hora, mas vale a pena ler e conhecer essa obra.
  • The Evidence for God (Paul Moser) – Moser argumenta que a Teologia Natural é essencialmente errada e até danosa aos seus recipientes. Os que a praticam são inerentemente arrogantes. Apesar de eu ter escrito dois artigos substanciais em resposta ao Moser, eu posso apreciar sua chamada de atenção aos filósofos cristãos que deixam de lado um caráter honroso e o substituem por arrogância, falta de santidade, e falta de comprometimento com o evangelho, igreja local, etc.Vale a pena ler para entender o que Moser pensa, mas já vou avisando que, se você for um dos meus leitores, é provável que você descorde bastante dele.
  • What is This Thing Called Knowledge? (Duncan Pritchard) – Uma introdução bem acessível sobre epistemolgia. Pritchard não é cristão, então não espere que ele seja amigável em suas apresentações de argumentos teístas. Porém, ele me pareceu bem honesto e demonstrou algum conhecimento sobre apologética. Se você quer entender os termos e as idéias, as perguntas no fim de cada capítulo vão te ajudar a aprender. Pra falar a verdade, eu recomendo a série toda desse “What is This Thing Called …” da Routledge Companion.
  • How do We Know? (Jamie Dew e Mark Foreman) – Como no ultimo livro citado, este também tem perguntas no fim para estudo privado. Meu professor e mentor, Jamie Dew, fez um excelente trabalho em apresentar um dos campos mais difíceis da filosofia de maneira simples e prática. Se você nunca leu nada sobre epistemologia, eu começaria aqui.
  • A Short Introduction: Knowledge (Jennifer Nagel) – Essa série é fantástica. Para um breve vídeo sobre esta obra, assista Nagel aqui Por ser uma introdução breve, este livro não vai dar muitas notas de rodapé ou te dar indicações perfeitas. mas vale a pena para quem está se introduzindo a filosofia do conhecimento. Além disso, a parte história desse livro é um plus, por citar artigos, livros, e palestras que mudaram o rumo da história do conhecimento. Além de ensinar Filosofia na Universidade de Toronto, ela tem esse curso introdutório ao tema que é muito legal e bem breve.
  • Readings in Epistemology (Jack Stuart Crumley II) – Como eu já recomendei este livro no Instagram, não vou me delongar aqui. Mas eu compraria esse livro porque tenho certeza que ele vai te inspirar a estudar mais sobre o assunto.

História

  • Western Civilization (Jackson Spielvogel) – Pra quem quer conhecer a história da civilização ocidental, esse é o livro que eu recomendo. Apesar do autor avacalhar com as fontes de algumas coisas e, creio eu, usar de sua opinião pessoal mais do que devia, o livro é uma boa introdução a história ocidental.
  • God’s Battalions (Rodney Stark) – Este livro me levou a escrever mais de 40 páginas sobre o tópico. Se você acha que as crusadas foram uma idéia errada dos Católicos, ou que nos devemos nos desculpar pelos danos causados nesses ataques, você precisa ler este livro. Ele vai te provar, com várias fontes, que as crusadas foram uma resposta piedosa aos fiéis muçulmanos. Recomendo a leitura!
  • Amazing Grace (Eric Metaxas) – A história de William Wilberforce deveria ser conhecida por todos. Sem ele, talvez ainda teríamos o comércio de escravos. Metaxas é altamente poético e preciso, o que vai facilitar e afiar sua leitura.

Teologia

  • Ten Indictments Against the Modern Church (Paul Washer) – Este livro, que também está disponível em português, é um dos mais conhecidos do Paul Washer. Ele faz 10 acusações contra a igreja moderna que valem a pena ler. Você também pode encontrar a pregação dele sobre o tópico. A crítica principal do Paul é sobre igrejas modernas, conhecidas como “seeker-friendly”, aqui nos EUA. Por mais que o contexto no Brasil seja diferente, todos podem se beneficiar das reflexões. No entanto, tenha algo em mente: de nada vale valorizar o contexto bíblico se nos esquecemos que os escritores contextualizaram a mensagem para cada situação. Por vezes nosso amigo Paul se torna biblicista e acaba por ignorar toda a contextualização dos escritores. Mesmo assim, é um “clássico moderno” que vale a pena ser lido.
  • Small Faith, Great God (N. T. Wright) – Este foi o primeiro livro escrito totalmente por Wright. É uma coleção de sermões que ele pregou em seus 20 e poucos anos de idade. O livro, porém, só foi lançado quando ele já havia terminado seu mestrado (porque ninguém dá a mínima para o que você fala até que você tenha um pedaço de papel na parede). O livro tem fantásticas reflexões sobre a fé, e basicamente argumenta que nossa fé é pequena porque não temos uma idéia clara do Deus que seguimos. Este livro contém uma das exposições mais lindas que eu já li sobre substituição penal (espero que você lembre disso toda vez que ler algum teólogo “mainstream” afirmar que Wright nega PSA), e também me inspirou a fazer este vídeo que fiz sobre a páscoa.

 

Eu também li e ensinei o comentário de 1 Pedro da Hermeneia, que foi pra lá de bom (e cansativo). Mas além disso, fiz algumas leituras de jornais acadêmicos e tudo mais. Meu semestre foi bom e eu pude aprender muito com minhas leituras. Aos poucos, pretendo fornecer um pouco do que aprendo aqui para vocês. E você, o que leu neste semestre?

 

The following two tabs change content below.
Natan de Carvalho é estudante de Teologia e Filosofia na Southeastern Baptist Theological Seminary, na Carolina do Norte. O Catarinense, de Jaraguá do Sul, agora reside em Raleigh, aonde congrega e serve na Crossroads Fellowship Church. Natan também está colaborando na tradução do Logos Bible Software para o Português. Completou o Intensivo Ministerial e Missionário com o minstério Clamor de Media Noche, e também cursou teologia no Instituto Teológico Batista Catarinense.

Latest posts by Natan de Carvalho (see all)

Tags: , ,

%d blogueiros gostam disto: