5 Dicas Para Estudar Teologia Sem Se Tornar Um Chato

photo-1444427169197-de497742b62d

Sou estudante de teologia de maneira independente há algum tempo. Acredito que todo cristão deveria ter um conhecimento básico a respeito, para compreender mais profundamente aquilo que crê e assim fortalecer sua fé. Desta forma, aprendi a amar a busca pela verdade e compreendi que ela me levava a conhecer mais a Deus. No entanto, essa busca zelosa me fez querer despertar esse mesmo desejo nas outras pessoas. Às vezes de maneira excessivamente intensa, e até chata. Com o tempo, eu aprendi que não é assim que funciona. O resultado é, na maioria das vezes, bem ruim. Por esta razão, eu escrevo aqui cinco dicas para estudar teologia sem se tornar um chato.

1. Vá com calma! Saber não é ser sábio

Okay, você descobriu que seu pastor não sabe a diferença entre sublapsarianismo e infralapsarianismo e ninguém conhece o C.S. Lewis em sua igreja. Ou talvez algumas atividades de sua igreja não estão na bíblia ou mesmo a contradizem. Em alguns contextos é natural pensar: “isso precisa mudar hoje”. No entanto, muitos cristãos se acham “Paul Washer na pregação chocante” e saem apontando os supostos erros da igreja, criticando os pastores, debatendo com todo mundo e etc. Vamos com calma! É verdade que muitas coisas precisam ser denunciadas sim. Contudo, é muito importante buscar em Deus a sabedoria necessária para que sua crítica tenha fruto. Às vezes, um estudo a respeito das questões de construção social da igreja, um diálogo particular com seu pastor ou com alguém que já lidou com situações assim, seriam opções interessantes antes de sair fazendo as 95 teses. Assim, é preciso tornar-se sábio antes de reivindicar a sabedoria alheia. E isso leva tempo.

2. Seja humilde

Você pode parecer mais sábio que muitas pessoas que conhece. Mas tem muito mais gente que sabe mais que você. Sempre! Quando eu li a respeito da quantidade de livros que o C.S. Lewis leu, eu fiquei desolada. Fiquei pensando se era humanamente possível e me dei conta que em  toda minha vida eu não devo ter lido 0,001% de tudo aquilo. Mas, falando sério, é muito edificante conhecer alguém que demonstra o quão frágeis e limitadas nossas opiniões e argumentos são. E não precisa ser um autor famoso. Não é tão difícil encontrar uma pessoa que saiba mais que a gente sobre alguma coisa. Isso pode ser uma ajuda para compreender aqueles que aparentemente tem menos conhecimento teológico. E, se não for suficiente, entenda que não há na terra alguém mais sábio que Jesus, e se ele foi sensível às limitações alheias, como não seremos além de sensíveis, conscientes das nossas?

3. Ame ao próximo

Como cristãos, o conhecimento não deve ser uma maneira de nos sentirmos melhores do que os outros. Ao contrário, amar ao próximo de maneira sincera deve despertar em nós o desejo de que transmitir o que sabemos e colaborar, de alguma forma, para a edificação dos nossos irmãos. Deus nos dá oportunidades de aprender mais para que nós sejamos essa mesma oportunidade para outras pessoas. E nem sempre isso inclui escrever um textão no facebook ou doações de livros do Nicodemus. De fato, Sabemos que a ignorância quanto à palavra de Deus é extremamente danosa. Entretanto, ao invés da busca vazia pela razão, busquemos maneiras efetivas de ajudar, ensinar, exortar, para que aquilo que aprendemos seja, como na parábola dos dez talentos, um talento multiplicado.

“Deus nos dá oportunidades de aprender mais para que nós sejamos essa mesma oportunidade para outras pessoas”

4. Tema ao Senhor

A bíblia diz que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. De nada adianta muito estudo se não formos sábios. A sabedoria que vem de Deus é fruto de um relacionamento com Ele. É através dela que aprendemos a selecionar os conteúdos, a ter paz com aquilo que ainda não compreendemos, e buscar mais conhecimento. Assim, quando estudamos, precisamos estar próximos de Deus, orando, buscando sensibilidade à voz Dele, temendo a Ele, e reconhecendo nossa susceptibilidade ao engano. Desta forma, vamos conhecer a Deus e prosseguir em conhecê-lo sem que isso nos torne presunçosos. Pois o conhecimento que vem de Deus gera mudança de caráter, não só de discurso.

5. Analise as prioridades

Voltando a parábola dos talentos, não devemos enterrar o conhecimento que Dele recebemos. Ao invés disso, vejamos qual é nosso objetivo enquanto servos. Queremos que a igreja se torne um lugar onde o verdadeiro evangelho de Cristo é pregado? Queremos que nossos irmãos irmãos sejam edificados? Queremos ser servos? Se a resposta for sim, cabe a cada um de nós buscar a sabedoria, a humildade, o amor e o temor de Deus, para que nossos estudos não nos inchem, mas nos levem a ser um instrumento nas mão de Deus para o cumprimento de sua vontade.

“Pois o conhecimento que vem de Deus gera mudança de caráter, não só de discurso”

Acredito ser importante ressaltar que este artigo não tem a intenção e desestimular o estudo da teologia. Nem pretendo aqui afirmar que há algum pecado em criticar os erros da igreja, ou mesmo em abandonar uma congregação herética. Como cristã, quero que estejamos, todos juntos, mais próximos de Cristo, da vontade Dele, e que tenhamos o seu falar como modelo. A fala temperada, que sabia sempre o tom apropriado para a edificação da igreja ou para desconstrução dos erros dela. Assim, peço que imitemos a Cristo, que, com todo seu amor, nunca foi chato.

The following two tabs change content below.
Mayara Lima é professora de inglês graduada em Letras Estrangeiras Modernas pela Universidade Estadual de Londrina e pós-graduanda em religiões e religiosidades pela mesma Universidade. Como estudante, tem interesse em estudos da linguagem focados na tradução de textos religiosos e em análise do discurso. Pessoalmente, gosta de literatura, especialmente poesia, e também teologia. Mora em Apucarana, no Paraná, e congrega e serve na Comunidade Nova Aliança nesta cidade.

Latest posts by Mayara Lima (see all)

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

%d blogueiros gostam disto: